Archives for posts with tag: Socialism

Read this text (in Portuguese) on social democracy and its role of a treason

In seeking to answer the question ‘what is social democracy today?’ There is a preliminary plea of ​​pure lucidity and mental hygiene: reject outright the characterization of this current political force as “Left” and, whilst also rejecting a ‘unit left “who, on behalf of an alleged fight at a right hand ‘ideological’ and ‘ultra-liberal’ only serve to delay the necessary unity and dodge the substantive issues of class struggle.

 

Advertisements

A expulsão de Bo
Um momento crítico na China

É já mundialmente conhecido que Bo Xilai, um alto membro dos 25 que constituem a Comissão Política do Partido Comunista Chinês, foi destituído do seu alto cargo como Secretário do Partido da importante área de Chongqing do PCC.
Esta mexida chega precisamente neste Outono, quando o PCC se preparava para eleger uma nova liderança. Bo fora considerado como um claro candidato para o Comité Permanente de nove membros da Comissão Política. Isto agora acabou.
Esta é a primeira brecha aberta na liderança do PCC em décadas.
Bo era conhecido por procurar reavivar a cultura de Mao Zedong através de vários programas públicos. Enfatizava a intervenção do Estado na economia e advogava a planificação de projetos massivos de habitação de baixos custos para os/as trabalhadores/as migrantes e outros/as, assim como a luta para reduzir a desigualdade em geral.
Bo era igualmente conhecido pela feroz campanha contra a corrupção, na qual se incentivava as massas a apontar funcionários corruptos e mafiosos. Vários milhares de pessoas foram detidas, entre elas empresários e, muitos deles,enviados para a prisão. O mais alto funcionário da polícia em Chongqing foi executado durante a campanha contra a corrupção.
Bo foi afastado depois de um incidente em que o chefe da polícia de Chongqing, Wang Lijun, que trabalhou numa campanha anticorrupção amplamente anunciada, fugiu de Chongqing, a 6 de Fevereiro, para o Consulado dos EstadosUnidos na cidade perto de Chengdu, onde pediu asilo político.
Segundo o governo chinês e fontes do Partido, Wang disse ter documentos incriminatórios contra Bo. Wang foi transferido do Consulado e encontra-se agora preso em Pequim.

Houve muita especulação sobre Bo e Wang e o sucedido. Citou-se muito o
extravagante estilo pessoal de Bo, a sua ambição, uma luta por posições entrefações no seio da liderança e assim sucessivamente. É provável que todos estesfatores tivessem tido algum peso na sua destituição.
Mas uma coisa está clara. Todos os imperialistas tomaram posição contra Bo ealegram-se com a sua queda.De facto, não existe qualquer prova de que Bo tentava abandonar a dependência
do capitalismo no desenvolvimento da China que se seguiu à morte de Mao.
Pelo contrário, a sua perspetiva está plenamente dentro do quadro geral deutilizar o capitalismo e o investimento estrangeiro para fazer crescer a economiaem Chongqing. Mas, neste quadro, destacou a chamada «terceira mão», anecessidade de o Estado desempenhar um papel significativo na economia paragarantir o bem-estar das massas e para reduzir a desigualdade como umaquestão prioritária.

A campanha de desprestígio para destruir Bo Xilai é uma tentativa dos dirigentes máximos do Partido Comunista da China para lançar uma cortina de fumo e esconder uma luta política de direitas e esquerdas sobre a recente penetração económica e política do capitalismo na cúpula da sociedade chinesa.
Bo foi acusado de violar a disciplina. Estão previstas acusações de corrupção contra ele. A sua cônjuge, Gu Kailai, está a ser investigada relativamente à morte do empresário britânico Neil Heywood.
No Diário do Povo de 12 de Abril, reproduzido em todos os meios de comunicação chineses, apareceu um editorial de primeira página, apelando à população para «manter um alto nível de unidade ideológica com o Comité Central, com Hu como secretário-geral, e manter levantada a bandeira do socialismo com características chinesas».

 

You can find out more in here or here or here