Lembro-me do tempo em que Roberto Carneiro, primeiro e Manuela Ferreira Leite logo de seguida implementaram um sistema de propinas no ensino superior que hoje é uma fatia de receita fundamental das universidades e politécnicos. 

Lombro-me dos argumentos aduzidos: introdução de justiça social (quem tem dinheiro deve pagar alguma coisa); uso das verbas resultantes de propinas para a melhoria de condições de estudo e nunca para o financiamento das universidades entre muitas outras mentiras. O Primeiro ministro da altura era Cavaco Silva. 

Advertisements