Resolvi ler furiosamente no meu tempo de férias.  Como as crianças, gosto de me manter em terrenos conhecidos. Neste caso fiquei-me por autores que me dão confiança: Don DeLillo e Philip Roth. Acrescentei Jonathan Franzen e fiz bem. O seu Liberdade é demasiado volumoso, daí ter sempre resistido à sua leitura. E apesar de uma estória mais condensada em algumas partes pudesse ter resultado melhor, o livro mostra um autor a seguir. 

Engano foi uma desilusão. Não percebi nada daqueles diálogos/fragmentos. Ao contrário, Némesis é de fácil leitura mas tenho que admitir que não é grande literatura. Agora que li a maior parte da obra traduzida de Roth, entendo bem o poder da cultura judaica na estrutura da sociedade americana. Roth chega a ser mesmo insopurtável.

Cão em Fuga de DeLillo mostra-nos os temas habituais nele: os grandes espaços e obcessões americanas. Mais do que um bom livro, é um bom livro de férias.

 

Advertisements