Num momento as pessoas querem tudo! Dia 15 de Setembro encheram as ruas. Numa manifestãoção espontânea, comoafirmam e voltam a afirmar os reportares, e as pessoas; e sem ligações a partidos e a sindicatos e essas coisas. Todos juntos e unidos viemos para a rua. Palavra de ordem, e programa: “que se lixe a troika.”
Mas para atroika ser lixada é necessário que as suas políticas se lixem, não se concretizem e para que tal aconteça também é necessário que se lixe o PSD e CDS e quem mais apoia a troika, o PS. Acima de tudo é necessário que se lixe esta política.

Mas se a palavra de ordem fosse esta, que se lixe esta política, então talvez muitos do que vieram para rua hesitariam. É necessário não enganar ninguém: a luta deu muitas vezes resultados; muitas vezes esses resultados só surgiram décadas e décadas de lutas com diversas intensidades e ânimos. Por vezes foi-se conseguindo pequenas coisas e coisas maiores. Mas a persistência e o não desanimar se não se obtêm o resultado desejado logo é fundamental.

As transformações que ficaram não se fizeram com todos. As grandes empresas (EDP, PT, GALP, Grandes distribuidoras, etc. ) e seus gestores e quadros de topo não estão interessados em que se reverta a política deste Governo. E tudo farão para o impedir. Os partidos que apoiam a Troika, também não, e tudo farão para o impedir. Os trabalhadores, os estudantes, os pensionistas, o povo, enfim, necessita urgentemente de outra política, uma  de respeito por quem trabalha. Assim não é uma luta de todos. Mas de uns contra outros.

Por fim: não esgotemos as nossas forças num momento (em semanas). Vamos unir as vontades novamente dia 29 de Setembro vamos ao Terreiro do Paço.

Advertisements